18 de abril de 2013

16 coisas que você NUNCA deve dizer aos pais de um prematuro

16 coisas que você NUNCA deve dizer aos pais de um prematuro
http://prematuridade.com/familia-e-amigos/5-coisas-que-voce-nunca-deve-dizer-aos-pais-de-um-prematuro.html
http://prematuridade.com/familia-e-amigos/coisas-que-voce-nunca-deve-dizer-aos-pais-de-um-prematuro-parte-2-a-missao.html

Outras mães de múltiplos postaram no face uma mensagem sobre este texto do site Prematuridade.com, altamente explicativo para todas as pessoas que um dia cruzarem com pais de prematuros. Parece hilário ter que ensinar aos outros a ter sensibilidade, ou simplismente empatia, ou seja, se colocar no lugar dos pais de prematuros e saber no mínimo respeitar o momento de tensão do outro e ficar calado. Eu seria muito feliz se pudesse constatar que só eu havia passado por isto, mas infelizmente não é o caso, pois existem muitas pessoas sem noção neste mundo. E nem originais são porque eu já ouvi pelo menos metade destes comentários infelizes e o mais grave é que a maioria vinha de familiares e amigos.

Eu já escutei outros também, e olha que já faz mais de 2 anos que passei por isso e lembro como se fosse ontem, ou seja fere profundamente o coração de uma mãe:
-" eles tem cara de feto "(e eles estavam com 3 meses, fiquei triste porque esperava comentários do tipo fofos, saudáveis, eu nem esperava outros adjetivos como bonitos eu lindos)
- "eu tive 6 filhos e não tive esta frescura", minha vontade era de perguntar, teve 6 filhos no mesmo dia como eu? e nasceram prematuros? ah tá...
- tinha somente uns 3 dias de UTI e escutei: "por isso que não tem leite nervosa deste jeito" , estava tensa porque não havia chegado o leite materno do banco de leite, e o trio já estava chorando de fome, tive que ir correndo para a área do hospital que preparava as fórmulas para pedir para prepararem, e eles falaram que como não estava agendado iria demorar....muito sofrimento neste dia, parecia uma leoa defendendo minha cria.
- fora que eu pedi para as pessoas não me visitarem nos primeiros 3 meses por causa da prematuridade por ordem mëdica e a maioria achou que era frescura da minha parte e depois deste período continuou sem nos visitar.

Sensibilidade é algo até difícil de esperar dos outros, mas empatia é algo que pode ser treinado, faz a gente se tornar pessoas melhores. Fica a Dica!



16 de abril de 2013

Fim da chupeta aqui em casa!

Chupetas, bico, bubu...podem chamar do nome que for, para mim o verdadeiro nome dela é sossego!

Ah principalmente quando soube que ia ter três filhos, logo providenciei umas 20 chupetas daquela ortodôntica da NUK. Era de tudo quanto é cor e formato, mas só dei depois dos 3 meses, não vi necessidade de dar antes.




Indico para dormir porque não tem a alça, mais confortável para o bebê



Bom o paraíso dos pediatras e dentistas era aqui em CASA. Lembro que a primeira vez que a nossa amiga e pediatra deles visitou o trio em casa, eu já fui abrindo a porta e dizendo: "não vale reclamar das chupetas, se você tivesse trigêmeos usaria também". E para falar a verdade nunca a vi como vilã, principalmente as ortodôntica, que estimulam e fortalecem os músculos da sucção do bebê, principalmente os prematuros, como foi o meu caso. Na verdade eu sempre usei meu exemplo como parâmetro, chupei chupeta até os 6 anos e nunca tive problemas ortodônticos por causa disto, tem coisas piores que podem acontecer como "chupar dedo", deste sim eu tinha medo, pois é um hábito dificílimo de tirar e deforma o céu da boca, conheço muitos adultos que não conseguem deixar o vício de chupar o dedo.

Portanto, tinha chupeta em todos os cômodos da casa, não podia faltar, principalmente antes de dormir. A gente até brincava pedindo o "kit calmante" quando os bebês estavam muito estressados, que consistia em 01 chupeta, 01 mamadeira de água de coco, e 01 travesseiro feito pela minha mãe. E este kit realmente acalmava eles, na verdade acalma até hoje.

Kit-Calmante: Chupeta, Chuquinha de água de coco, e um travesseiro feito por vovó que eles não deixam nem lavar.

Eles foram crescendo e o kit continuava lá, de aconchego e sossego, o kit calmante passou a servir também como "kit cala-boca", quando eles estavam muito agitados, ou muito estressados, chorando horrores, logo vinha alguém com o kit. Para sair de carro também, entrar ou sair do carro siginifica receber o kit-calmante. E assim foi se aprimorando a receita do kit.

Até um momento que o kit passou a me incomodar, porque os meninos cresceram e perceberam aquela rotina e passaram a me cobrar como obrigatória. Então quando eles entravam no carro já me pediam: "mamãe, água de coco e travesseiro", quando terminavam a chuquinha de água vinha: "agora chupetinha". Ficava para morrer!!! Pensando o que seria de mim para tirar todos os itens deste kit da jogada. E foi só piorando, porque o kit tinha que ir para a escola, para as festinhas, para qualquer lugar. E piorou ainda mais quando o Vinicius passou a falar com a chupeta na boca, e passar o dia inteiro mordendo a chupeta me incomodava muito. Ainda fiz reposição de algumas que foram mordidas porque os outros quando pegavam durante a noite a chupeta furada do Vinicius, jogavam a chupeta longe: "está não, está furada!". E eu passava a madrugada inteira vendo chupetas furadas vooarem de um lado para o outro. Que raiva!!! E eu só ameaçava dizendo que se furassem eu não iria mais comprar, mas eu e as babás estavamos tão reféns do KIT, que corria na farmácia para comprar mais. No último mês cheguei a comprar 10 chupetas e todas foram moridas na mesma semana e percebi que os três estavam mordendo as chupetas ao invés de chupá-las. Foi então que disse "CHEGA! mamãe não tem mais dinheiro para comprar chupetas" e acredita que funcionou!!!

Eles aceitaram que não teríam mais chupetas e não fizeram nenhuma confusão...o que? como assim? não vão ter febre, chorar, se jogar no chão?! Que maravilha!!!!

Infelizmente ainda não consegui acabar com todo o Kit Calmante, que deixou de ser Kit cala-boca sem a chupeta, mas ainda chego lá.

Agora,vício é vicio, e temos que ficar alertas com as recaídas, pois hoje mesmo na hora do retorno do colégio, dentro do carro depois da chuquinha de água de coco, Vinicius me pediu a chupeta, daí eu falei bem dramática: "Meu filho, você está doido?! Que chupeta?! Vc mordeu todas, esqueceu?! E então ele e eu morremos de rir!!! Eita vício danado!

E aí mãmães, vocês já passaram bons-bocados tentando se livrar da chupeta? E vocês também criaram kits-calmantes como os do trio?


Amo muito estes doidões viciados na chupetinha.

15 de abril de 2013

O tempo é meu Amigo!

O tempo sempre foi meu amigo, sempre consegui planejar bem todas as fases da minha vida: estudos, profissão, viagens. Uma habilidade que desenvolvi com o meu pai, que sempre teve visão de futuro, e que pretendo passar para os meus filhos. Só algumas coisas não foram conscientemente planejadas, mas que acredito que vieram na hora certa porque eu de certa forma estava preparada e qualificada para aquilo e por isso vieram, como quando conheci o meu Amor e quando fiquei sabendo que estava grávida de trigêmeos. Nunca seria uma mãe realizada e de certa forma "desafiada" se tivesse um filho só, acho que sufocaria meu filho de tantos cuidados. Deus sabe o que faz com certeza!

Em apenas um momento eu duvidei que o tempo fosse realmente o meu amigo, foi quando o trio nasceu, acho que sofri muito com tantas mudanças , e principalmente porque passei a depender demais dos outros, o que fez me sentir impotente sobre o domínio do tempo. A impressão que dava é que alguns momentos nunca chegariam como o de eu voltar a dormir na minha cama, ou mesmo que um dia de eu conseguiria dormir uma noite inteira sem interrupções. Achei que nunca conseguiria sair com os 3 sozinha. Mas mesmo descrente do passar do meu amigo tempo, eu ainda assim depositava esperanças de longo prazo fazendo planos como "daqui há uns 5 anos" ou na melhor das hipóteses "quando eles fizerem 4 anos as coisas irão melhorar". Como uma "boa economista" que sou, minhas previsões estavam erradas, e meu amigo Tempo não me decepcionou, desde a última semana voltei a dormir demais, pois depois de algumas mudanças, as coisas voltaram para meu controle e hoje me sinto tão poderosa sobre o controle do tempo de novo que passei a fazer novamente muitos planos, agora é hora de correr para me preparar para cada vitória.

Minha dica é se preparem porque nosso tempo chegará e estaremos tão prontas que colheremos somente frutos bons de nossas boas ações.

... O tempo é algo que não volta atrás.
Por isso plante seu jardim e decore sua alma,
Ao invés de esperar que alguém lhe traga flores ...
William Shakespeare

Olha só como nossos pimpolhos cresceramm rápido! E o tempo é realmente nosso amigo! As dificuldades passam e nos fortalecem.

Carnaval de 2011 - com apenas 4 meses
Carnaval de 2012 - com 1 ano e 4 meses - Vinicius todo machucado, caia demais e vivia com a testa cheia de hematomas

Carnaval de 2012 - Sofia com peruca
Carnaval de 2012 - o trio se divertindo demais na casa de praia da Vovó
Carnaval de 2012 - Vinicius feliz da vida com a fantasia
Carnaval de 2012 - "Atrás do trio-elétrico, só não vai quem já morreu"
Carnaval de 2013 - O trio muito sério porque não gostam de posar para fotos ainda!

Carnaval de 2013 -  O trio ama usar fantasias de super-heróis e Sofia de princesas ou bailarinha, completamente conscientes das farras e alegria do carnaval.



 O tempo não passa não, ele vôoa...

Alice: Coelho, quanto tempo dura o eterno?
Coelho: As vezes apenas um segundo.
(Alice no País das Maravilhas)
Lewis Carroll


12 de abril de 2013

Nova PEC das Domésticas - a libertação!!!

Nunca gostaria de escrever sobre este assunto, porque acredito que é um assunto igual religião e política, cada um tem sua opinião. Mas hoje eu decidi escrever porque esta PEC foi uma benção em minha vida pois resolvi tomar um monte de atitudes que achava que não daria conta e percebi que quem era escrava desta relação patroa-empregada, era eu. Vou explicar desde o começo.

Antes de engravidar eu nunca tive empregados domesticos dentro de casa, no máximo diaristas. Na verdade só tive duas diaristas até hoje. Quando me vi grávida, mantive somente uma diarista, que é muito boa funcionária e muito boa pessoa, uma mão-de-obra desqualificada mas de extrema superação. Ela era excelente faxineira, mas quando engravidei muitas vezes não conseguia fazer muita coisa em função do peso, cansaço físico e ela me ajudava. Ela passou a cozinhar eu ensinando para ela o que deveria fazer, e a danada aprendia. Passou a passar roupa porque eu não conseguia levar para a lavanderia, e ela conseguia passar com o maior capricho as camisas mais difíceis do meu marido. Hoje até serviço de bombeiro, como trocar buchinha das torneiras, ela faz. Muito esperta mesmo. Ah e como babá nem se fala, maravilhosa! Digo que vamos morrer juntas pois não pretendo largá-la nunca.

Portanto até os bebês nascerem era somente Maisa e eu. Quando nasceram falaram muito que a gente não daria conta e tinha que contratar uma técnica em enfermagem porque seriam 03 prematuros. Eu não queria mas não tive voz, e meu marido contratou a pior pessoa deste mundo, uma lunática, manipuladora que eu já postei sobre este assunto em Babás. Durou dois meses, durou demais, quase fiquei doida até mandá-la embora, mas foi um alívio muito grande! E esta foi a primeira libertação desta saga das domésticas.

Ficou Maisa vindo 3 vezes por semana, eu e minha mãe. Coitada da minha mãe, passou 1 ano e meio comigo, e quase ficou louca, quase perdeu o marido e quase ficou aleijada. Mas apesar de tanto, hoje os netos dela a amam como ninguém. E sempre é uma felicidade a chegada da vovó Lucrecia.

Voltando as domésticas, foi então que veio as primeiras babás de verdade, resolvemos contratar duas babás pelo preço da primeira, que não eram profissionais mas eram muito queridas e atenciosas com os meninos. Completamente cruas, não sabiam nada, mas foi perfeito porque fiz elas se adequarem a rotina que eu queria dar para meus bebês, mas eu fiquei 100% do tempo junto, mãe presente todos os dias. Elas eram o colo a mais que eu não podia dar para todos. Resumindo, quem não tinha ninguém passou a ter 2 fixas que se revesavam, já que cada semana uma tirava folga em uma semana,1 diarista e mais 1 avó. Quando os bebês começaram a comer, senti necessidade de uma cozinheira porque éramos 9 bocas para serem alimentadas. Então veio a primeira cozinheira, quando eles tinham uns 6 meses. Ficou um ano e pediu as contas, se arrependeu porque aqui era igual uma empresa, uma atividade só para cada, pareciam até mão-de-obra qualificada. Em menos de um mês recebi outra, que está comigo até hoje.

E eu sempre agradeci a Deus por ter condições de sustentar este povo todo na minha casa porque achava que precisava realmente, e ficava ao mesmo tempo feliz de poder dar emprego para estas 4 famílias, afinal são pessoas boas que merecem trabalho e ser bem tratadas. E agradecia também por ter tido sorte de encontrar pessoas boas para minha família. Meu marido também sempre achou que eu não daria conta se fosse diferente disto, apesar de eu sempre achar que quem dá trabalho mesmo é adulto e não criança. Dito e feito. Finalmente veio a PEC, e precisei tomar a decisão de madar uma babá embora. Passei uma noite sem dormir pensando o que seria desta criatura não ter emprego, conhecendo a família dela e a falta de qualificação da mesma. Mas não tinha jeito não daria para bancar tudo que é necessário agora e se fosse para mantê-la trabalhando menos e eu trabalhando cada vez mais, tinha certeza que eu iria pirar a minha cabeça. Meu marido então aceitou e informei que ela teria que procurar outro emprego, enquanto isto daria as férias dela mas no mesmo dia consegui emprego para ela na escola dos meus meninos, fiquei feliz demais mas minha surpresa foi que ela nem ligou. Quando cheguei em casa perguntei porque ela não estava feliz, ela me disse que não queria emprego agora porque preferiria tirar férias, estava muito cansada. Loucura, loucura, loucura. Mas é isto que dá dar direitos para que não tem qualificação. Acho que os parlamentares deveriam ter pensado primeiro em qualificar esta mão-de-obra porque vai ser muita gente desempregada, meu Deus!

Agora é que vem o melhor, a primeira semana que uma saiu de férias, a outra saiu de folga e voltou a ser só eu e a Maísa com o trio. Assim que o pai chegava, me ajudava a entreter o trio até a hora de dormir. E sabe o que aconteceu? Noite histórica, segunda-feira, eles dormiram a noite inteira e paráram de acordar gritando e chorando pela casa, e ficaram mais calmos durante o dia, mais obedientes e eu fiquei muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito feliz! Busco e levo eles sozinha na escola, depois da escola faço minha ginástica e corro para fazer meus afazeres até buscá-los novamente. E agora estou encourajada a continuar a diminuir a mão-de-obra doméstica aqui em casa, até voltar a ser somente minha famíla de 5 mais a Maísa. Por isso, a PEC das domésticas foi uma libertação para mim, agora sei que a relação matemática é inversamente proporcional aqui em casa, quanto menos gente interferindo melhor. Então para mães que se sintam reféns de babás, repensem e testem novas saídas.
Dica 1: se encourage vendo que outras mães de trigêmeos cuidam de seus filhos sozinhas, sem nenhuma ajuda, nem na arrumação da casa, e de vez surtão ficam doidas e exaustas como a gente também porque afinal somos responsáveis como mães e empregadoras também
Dica 2:dê férias para elas juntas, para fazer o primeiro teste, e diga para os bebês que fulaninha não volta mais que agora somos só nossa família e que mamãe precisa da ajuda deles.
Dica 3:tomar as rédeas de nossa família, de nossas vidas, só nos fortalece. Boa sorte!

Amo demais os meus bebês!

11 de abril de 2013

A Barriga da Mamãe depois dos trigêmeos


Agora decidi voltar para ficar no meu blog e seguirei este projeto com garra porque vejo que ajudo muitas mães de múltiplos ou não nesta jornada que é a maternidade. Uma dá forças para a outra, afinal nossa vida muda completamente quando entramos neste universo único e poderoso de ser mãe.

Mesmo ausente não fugi do universo dos múltiplos, mantive contato com algumas mães-amigas e solidárias a causa como Melissa Rocha do nossostrigemeos.blogspot.com e Alessandra Pacheco de BH, além do Múltipletes no Facebook.

Há um ano atrás escrevi este post,porém ficou guardado no rascunho das postagens. Como a barriga é um dos temas mais lidos no meu blog depois da Alergia a Proteína da Sofia,  retornarei o assunto da O QUE ACONTECEU COM A BARRIGA DA MAMAE DEPOIS DE TRIGÊMEOS???

É pessoal tentei muito voltar ao meu peso original mas não consegui, na verdade nem consegui fazer dieta ainda, eu começo e não tenho forças para continuar. É tão doido o nosso dia a dia que não consigo estabelecer uma rotina para mim, e quando tenho alguns minutos de tranquilidade ataco a geladeira e como o que está mais fácil. Mas decidi que deste ano não passa, dividirei o tempo em cinco: meus filhos, meu marido, minha casa, os negócios, e eu.

Depois de ficar mais de um ano esperando o melhor momento chegar como: o trio ficar mais tranquilo e menos dependente do meu colo, ou mesmo emagrecer, percebi que não consigo chegar neste momento perfeito, pois cada ano que passa percebo que eles dependerão sempre de mim e sempre pedirão o meu colo, porque não tem filho que recuse um colinho de mãe. Quanto a emagrecer nem preciso falar porque com uma rotina tão puxada eu deveria realmente "ficar seca", comentário este que já ouvi de más-linguas infinitas vezes. É verdade, deveria sim ser magérrima, mas não consigo, encontro nos lanchinhos a única forma de extravasar minha ansiedade em querer ser uma mãe 100% para cada um dos meus filhos, em ter mais paciências para lidar com os choros e birras, em ter tempo para ser uma boa esposa e voltar a ser uma grande mulher para minha família ter muito orgulho de mim e ouvir cada vez mais meus meninos falarem: "mamãe, você está linda!" E por amar tudo isto que resolvi voltar a fazer ginástica, voltar ao pilates, aos poucos voltar ao Coreallign e definitivamente não postergar mais a minha cirurgia plástica no abdomem, me incomoda muito usar maiô, quero voltar aos meus biquines JÁ! Quanto a dieta, ainda não tive coragem de começar, preciso muito dos meus chocolates, quem sabe quando aumentar o nível de endorfina da malhação eu consiga fazer substituições alimentare.

Quando fiquei grávida de trigêmeos, eu procurei demais barrigas do antes e do pós gravidez de múltiplos, encontrei tudo quanto é tipo de barriga. Minha curiosidade era grande porque a genética sempre me ajudou na barriga, mas depois de 3, não tem santo que ajude, tudo muda e não é só a barriga não.

Eu até que aceitei bem minha barriga enquanto fiz pilates e corealign (comecei quando eles tinham 8 meses). Fiz 1 ano. Parei por quase 6 meses e achei que a diastáse aumentou depois desta parada, e a pele ficou um pouco mais flácida e com aquele aspecto de barriga quebrada, acho que foi porque ela era muito pontuda, dá para ver exatamente onde ela terminava próxima do seio, o pilates melhora a postura e disfarça esta "barriga quebrada".

Pois bem, para ajudar algumas futuras mães curiosas, segue o resumão da minha barriga do início até o pós-trigêmeos. Não desanimem e não se deprimam, pois na vida tudo tem jeito, é dieta, é corrida, é pilates, é corealign, é cirurgia plástica, ou é tudo isto junto, o certo é que cada um encontrará o seu equilibrio e voltará a ser ainda mais maravilhosa um dia, porque ter a benção de ter múltiplos não é para qualquer um não...disso eu tenho certeza!!!

bisou, bisou Mães

Pilates e Corealign - http://www.espacovivonatal.com.br/


Linha do Tempo da Minha Barriga:

11 semanas de gestação trigemelar




























34 semanas de gestação trigemelar





















1 ano após ter trigêmeos com a ajuda do pilates e corealign

















1 anos após ter trigêmeos com ajudada do pilates e corealign











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...